Jaqueline Weigel, futurista, para Jornal Gazeta do Sul, 15/05/2023

Longo prazismo e curto prazismo são duas visões opostas em relação à tomada de decisões e à gestão de recursos. Ambas têm suas vantagens e desvantagens, e é importante compreender as implicações de cada uma para tomar decisões informadas e estratégicas.

O longo prazismo, foco das disciplinas de Estudos de Futuros e Foresight, minha expertise, prioriza o planejamento e a execução de ações a longo prazo, que obviamente exigem decisões e iniciativas no presente, para que tenham tempo hábil de influência.

Essa abordagem é caracterizada por uma visão de futuro, diferente da tradicional Visão, Missão e Valores das organizações, onde os tomadores de decisão buscam maximizar os benefícios em um horizonte de tempo mais amplo, de no mínimo dez anos, o que muitos executivos acham impossível ou até inútil.

O objetivo do longo prazismo é criar valor sustentável para as empresas e organizações, mesmo que isso signifique sacrificar alguns benefícios imediatos. Um bom exercício é olhar para trás, e revisar decisões tomadas versus suas consequências, e imediatamente vemos que o longo prazismo é uma ciranda fracassada.

A abordagem do longo prazismo é frequentemente associada à sustentabilidade e à responsabilidade social corporativa. Essa abordagem é popular entre as empresas que buscam criar valor para todas as partes interessadas a longo prazo, incluindo acionistas, clientes, funcionários e comunidades. Ainda assim, o longo prazismo pode ser visto como uma abordagem conservadora, pois é necessário um alto nível de investimento de recursos e tempo para alcançar os benefícios de longo prazo. Governos olham demais para o longo prazo, e empresas demais para o curto, e a equação não fecha.

Por outro lado, o curto prazismo é uma abordagem que prioriza a obtenção de benefícios imediatos. Essa abordagem é caracterizada por uma visão de resultado imediato, onde os tomadores de decisão buscam maximizar os benefícios no curto prazo, mesmo que isso signifique sacrificar alguns benefícios a longo prazo. Tático as vezes, mas nem sempre estratégico.

A abordagem do curto prazismo é popular em empresas que buscam maximizar os lucros em um horizonte de tempo mais curto. Essa abordagem pode ser vista como uma abordagem arriscada, pois pode levar a decisões apressadas que prejudicam a reputação da empresa ou resultam em perda de valor a longo prazo. Ainda assim, o curto prazismo pode ser útil em certas circunstâncias, como quando há uma necessidade imediata de caixa ou quando as circunstâncias do mercado são altamente incertas.

Em conclusão, tanto o longo prazismo quanto o curto prazismo têm vantagens e desvantagens, e é importante que os tomadores de decisão considerem cuidadosamente o impacto de suas decisões no curto e no longo prazo. A abordagem mais adequada dependerá das circunstâncias específicas da empresa ou organização. É necessário um equilíbrio entre maximizar os benefícios a curto prazo e criar valor sustentável a longo prazo para todas as partes interessadas. Isso explica como o futuro pode potencializar o presente.

Saiba mais sobre a Casa21, expert em #Foresight e #FuturesStudies no Brasil.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
👋 Olá, como posso ajuda-lo?